sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Eu escolho os frutos do Espírito


Eu escolho o amor . . .
Nenhuma ocasião justifica o ódio, nenhuma injustiça justifica a amargura. Eu escolho o amor. Hoje vou amar a Deus e amar o que Deus ama.

Eu escolho a alegria . . .
Vou convidar o meu Deus para ser o Deus da circunstância. Vou recusar a tentação de ser cínico. . . a ferramenta do pensador preguiçoso. Vou recusar-se a ver as pessoas como nada menos do que os seres humanos, criados por Deus. Eu recuso a ver qualquer problema como nada menos do que uma oportunidade de ver Deus.

Eu escolho a paz . . .
Vou viver perdoado. Vou perdoar para que eu possa viver.

Eu escolho a paciência . . .
Vou esquecer os inconvenientes do mundo. Em vez de amaldiçoar a pessoa que toma o meu lugar, eu vou convidá-lo para fazê-lo. Ao invés de reclamar que a espera é muito longa, vou agradecer a Deus por um momento para orar. Em vez de cerrar o meu punho para as novas atribuições, eu vou enfrentá-los com alegria e coragem.

Eu escolho a benignidade . . .
Vou ser gentil com os pobres, pois eles estão sozinhos. Gentil com os ricos, porque eles têm medo. E amável com os maus, pois essa é a forma como Deus tem me tratado.

Eu escolho a bondade . . .
Eu ficarei sem dinheiro antes de obtê-lo desonestamente. Eu vou ser esquecido antes que eu me glorie. Vou confessar antes de acusar. Eu escolho a bondade.

Eu escolho a fidelidade . . .
Hoje vou cumprir minhas promessas. Meu devedores não vão se arrepender de sua confiança. Meus colegas não vai questionar a minha palavra. Minha esposa não questionará meu amor. E meus filhos nunca temerão que seu pai não vai voltar para casa.

Eu escolho a mansidão . . .
Nada é conquistado pela força. Eu escolhi ser gentil. Se eu levantar minha voz, que seja apenas para louvar. Se eu cerrar o punho, que possa ser só na oração. Se eu fizer uma exigência, que seja só para mim.

Eu escolho o domínio próprio . . .
Eu sou um ser espiritual. Após a morte deste corpo meu espírito vai subir. Eu me recuso a deixar que o que vai apodrecer subjugar o eterno. Eu escolho o domínio próprio. Eu vou ficar embriagado apenas pela alegria. Eu ficarei exaltado apenas por minha fé. Eu vou ser influenciado apenas por Deus. Eu vou ser ensinado apenas por Cristo. Eu escolho o domínio próprio.

Amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Para isso eu me comprometo hoje. Se eu conseguir, vou dar graças. Se eu falhar, vou buscar a sua graça. E então, quando esse dia acabar, vou colocar minha cabeça no travesseiro e descansar.

Referência: Galátas 5.22
Autor: Max Lucado

2 comentários:

PORTAL EVANGELISMO disse...

Suas postagens são muito boas! Edificantes. Seu blog é excelente. Estou seguindo. E te faço o convite a conhecer meu cantinho. Visite-nos e esteja nos seguindo será um prazer tê-la como seguidora do meu blog.
Deixe lá seu link, pois estarei em breve postando uma página com os links de todos os meu seguidores.
Meu link é: http://jardimdolibano.blogspot.com

Ceci Gomes disse...

Lina mensagem para ser compartilhada com os amigos e irmãos... Obrigada!